Nossa História

Nossa igreja foi a primeira AD fundada no interior paulista, podemos dividir sua história em três fases: o início e os primeiros dirigentes, de 1928 a 1960; o ministério do pastor Elyseu Queiroz, que marcou a consolidação e o desenvolvimento da igreja, de 1960 a 1996; e a atual fase, o ministério do pastor Esequias Soares, desde 1996, marcado pelo ensino das Escrituras Sagradas.  

Os vinte primeiros anos foram de muitas adversidades, os irmãos realizavam cultos nas casas e não foram poucos os episódios de perseguições que sofreram. A tradição católica era muito forte em Jundiaí, cujos traços podem ser vistos ainda hoje. Com isso, a perseguição aos protestantes era constante. Mas foi por meio da perseverança deles que Deus nos abençoou e nos fez crescer.  

O primeiro templo estava localizado na rua Wately, os irmãos reuniram-se ali de 1946 até 1955, quando, então, foi comprado o terreno na rua Fortunato Mori, em poucos meses a igreja estava pronta para a realização dos cultos. Com o aumento dos novos crentes, porém foi preciso ampliar o local de culto, e, em 1984, com a compra de terrenos vizinhos, iniciou-se a construção do prédio atual. Em 1995 foi a inauguração. Desde então, preserva-se o templo com manutenção, a fim de acompanhar a extensão do crescimento.  

A consolidação e o desenvolvimento da igreja é a marca do ministério do pastor Elyseu Queiroz. Por todas as suas qualidades, ele tornou-se nacionalmente conhecido, como exemplo de obreiro e como ensinador. Escreveu diversos artigos e poesias para o jornal Mensageiro da Paz e a revista Seara, foi comentarista de Lições Bíblicas para a Escola Dominical. Além dos livros: As Gavelas da Disciplina e da Doutrina Cristã, O Obreiro Aprovado, O Ministério Pastoral, Israel por dentro e Salmos: Comentários Devocionais, Doutrinários e Teológicos. Em 1980, trouxe para Jundiaí a extensão da Escola Teológica "Pastor Cícero Canuto de Lima", da Assembleia de Deus de São Paulo, que hoje tem o seu nome: Escola Teológica "Pastor Elyseu Queiroz de Souza" (ETEQS). Homem de grande envergadura, participou ativamente na causa do Mestre, tendo conquistado grande estima da Assembleia de Deus no Brasil. Em seu ministério, serviu como secretário do Conselho Administrativo da Casa Publicadora das Assembléias de Deus (CPAD) e como membro do Conselho de Doutrina da Convenção Geral. Sob sua direção, a igreja expandiu-se dentro da cidade e também na região.
 

Em 1996, o pastor Elyseu Queiroz passou a liderança da igreja para o vice-presidente, o pastor Esequias Soares, jovem e temente a Deus, ensinador e profundo conhecedor das Escrituras. Sendo uma autoridade teológica, tem sido um dos líderes mais respeitados na Assembleia de Deus no Brasil. Além dos seus livros, o pastor Esequias Soares escreve artigos para os periódicos da CPAD, sobre os mais variados temas teológicos. Desde 1994, é um dos comentaristas de Lições Bíblicas da Escola Dominical, além de presidir a Comissão Apologética da CGADB. Sob sua direção, a igreja de Jundiaí passou a viver um novo tempo. Os trabalhos fundados pelo pastor Elyseu foram aperfeiçoados, outros foram desenvolvidos para atender ao crescimento acelerado da igreja.    

Os pastores que aqui passaram foram:  

Pr. Juvenal de Roque Andrade (1946-1951)
Pr. Carlos Assumpção (3 meses) 
Pr. Antonio Simões (1952-1954) 
Pr. Alfredo Rudzit (1954-1959) 
Pr. Francisco dos Santos (1959-1961) 
Pr. Elyseu Queiroz de Souza (1961-1996) 
Pr. Esequias Soares (1996-)